Biografia Filipe Gonçalves Mélo.

Biografia Filipe Gonçalves Mélo.
Filipe Gonçalves Vieira Mélo.Autodidata. Pintura à óleo abstrata em vários tamanhos até 2mx3m. Desenho com pintura. Desenhos em A 4. Exposição na Mostra Morar mais por Menos RJ e Feira Reacess RJ. Entrevista na GNT. Parque das Ruínas. Santa Teresa RJ.Revista:Entender a mulher. Editora Moi SP.Exposição na morar por Menos Lagoa RJ. Correio da Manhã- Portugal. Coluna. Lídia Soares.Revista Época . Entrevista Cristiane Segatto.

segunda-feira, 20 de dezembro de 2010

A arte de Filipe, uma janela para mim!



Quando eu olho para a arte de Filipe, (fotos) penso que dentro da sua cabeça está acontecendo muitas coisas. Penso que muitas vezes são coisas felizes e bonitas.Outras vezes não, quando ele escolhe cores negras. Eu acho que não vou descobrir o que é, porque ele não estabelece uma conversa comigo. Mas sem arte seria muito pior, pois ele seria  mais misterioso para mim. Sua arte é uma  janela , onde eu posso ve-lo  e  de onde ele pode me mandar uma mensagem. Sinto que é muito difícil para ele, mas está tentando se comunicar , está tentando fazer funcionar algo que está com defeito dentro dele.  Pesquisei sobre uma frase que tivesse (o silêncio fala) e achei esta frase de Oscar Wilde "Se voce não consegue entender meu silêncio de nada irá adiantar as palavras, pois é no silêncio das minhas palavras que estão os meus maiores sentimentos. Se voce não se atrasar demais, posso te esperar por toda a minha vida"
Boa semana à todos

sexta-feira, 10 de dezembro de 2010

O que tem na mente de um autista?

 Depois do eu tenho visto Filipe escrever, tenho tido a certeza de que realmente em matéria de mente humana , não sabemos nada . A mente humana é muito mais complexa do que possamos imaginar!
  Filipe desde dois anos parou de falar. De lá para cá tem se comunicado através de gestos e da escrita. Ele aprendeu a ler com 3 anos sozinho. Do ponto de vista classificatório, Filipe  seria um autista de baixo funcionamento porque não consegue falar. Eu sempre dei ora bolas, para classificações , eu as acho discriminatórias e isoladoras. Marcam a pessoa e a inibem. Procurei sempre trazer Filipe para nossa realidade. E agora adulto tem deixado com lágrimas nos olhos escrevendo e mostrando para mim frases que eu pensei que ele nunca escreveria.
-Porque viver? está frase escrita por Filipe me deixou triste mas feliz por ele ter esta noção de realidade.
Agora escreveu outra: O que é que eu quero?
Meu Deus , como está por dentro este menino?
Se tem algum profissional que pode ajuda-lo por favor me contate.
Preciso ajudar Filipe e não sei como faze-lo. Ele ainda escreve frases para mim como por exemplo._ Maceió, sim ou não?
Tudo acompanhado do tal ponto de interrogação????
è muito profundo estas considerações para um autista.
Tenho anotado todas estas inquietações no livro que escrevo sobre ele.
Hoje quando acordei as 4 da manhã para ir ao mercado das flores, encontrei Filipe e minha filha Camila na sala. Ela no PC e ele escutando DVD. Ele sempre foi fã do Renato Russo e repetia músicas várias vezes. Mas agora era o Raul Seixas que ouvia. Minha filha disse que ele repetiu e pediu a ela várias vezes para colocar esta música indicando no próprio álbum do artista.
A música? Maluco beleza que colocarei para vocês ouvirem.
Será que tem a ver com a palavra escrita várias vezes por ele, a palavra é DOIDÃO.
Haja coração de mãe!
Boa semana para todos.

Maluco Beleza

Raul Seixas
Composição: Cláudio Roberto
 Enquanto você

Se esforça pra ser
Um sujeito normal
E fazer tudo igual...
Eu do meu lado
Aprendendo a ser louco
Maluco total
Na loucura real...

Controlando
A minha maluquez
Misturada
Com minha lucidez...
Vou ficarFicar com certeza
Maluco beleza
Eu vou ficar
Ficar com certeza
Maluco beleza...
E esse caminho
Que eu mesmo escolhi
É tão fácil seguir
Por não ter onde ir...
Controlando
A minha maluquez
Misturada
Com minha lucidez
Eeeeeeeeuu!...
Controlando
A minha maluquez
Misturada
Com minha lucidez
Vou ficar
Ficar com certeza
Maluco beleza
Eu vou ficar
Ficar com certeza
Maluco beleza
Eu vou ficar
Ficar com toda certeza

Bom fim de semana à todos.
Ray

quarta-feira, 8 de dezembro de 2010

Arteterapeutas e uma nova escola abrem as portas para crianças autistas na Arménia

YEREVAN - Em 01 de junho, Mher, 11, comemorou o Dia Internacional da Criança, mostrando as suas pinturas e cerâmicas na Galeria Gevorgian . A obra foi em cores vivas e alegres. As pinturas representadas rostos e um animal de fazenda. A cerâmica, que tinha feito desde o início, estava um pouco torto, mas realmente lindo.


A exposição contou com o trabalho de crianças autistas, com idades entre 9 a 13, todos os clientes da arteterapeuta A Arakelian rmineh. Ms. Arakelian diz que ela dirige com cuidado as crianças para o mundo de formas, cores e emoções, mas se abstém de qualquer interferência.

Suas pinturas abre as portas para um mundo doce e inocente, onde as cores e expressões falam de planetas interiores em que as crianças muitas vezes se trancam.

As pinturas em exposição foram os frutos do longo e paciente trabalho. Ms. Arakelian e as crianças tinham em alguns casos, trabalhado juntos por anos, para chegar ao ponto em que a criança não só poderia fazer bom uso das tintas e pincéis, mas também poderia mergulhar em cores e expressar-se e relacionar com os outros através da meio da pintura.

A recepção de abertura foi bem sucedida. A mãe Mher, Karine Sardarian, estava radiante, como era seu irmão Uma rmen, que se formou no colegial um par de dias antes."Estou muito feliz que muitas pessoas assim estão interessados em pinturas de crianças com problemas de desenvolvimento", diz Arakelian disse. "Esta é uma oportunidade para que meus alunos se misturam em um evento social, para conhecer novas pessoas, fazer novas obrigações, e ver seu trabalho valorizado. Sentem-se bem sobre si mesmo aqui."

Todas as crianças estão abertas a se expressar através da arte. Mas o progresso tende a ser mais lento e exigirá mais paciência e perseverança por parte dos adultos quando a criança é autista ou enfrenta outros desafios de desenvolvimento. Mas o resultado é gratificante. "O que eu desejo para meus alunos é transformar-se desenvolvido indivíduos completos e realizar plenamente qualquer potencial que possam ter. Eu quero que eles sejam flexibilizadas em contextos sociais. E a pintura ajuda muito", diz Arakelian disse.
A arte é também uma saída para o excesso de energia.Professores de cerâmica, Mher, Gevorg Baghdasarian, Aram Mouradian, e Kostia Petrossian, começou a trabalhar com crianças com problemas de desenvolvimento mental e físico, há três anos. De sua experiência, o Sr. Baghdasarian diz: "Nossos alunos são ajudados em cerâmica, olaria, porque tem a característica de energia, tendo, e os alunos têm muita energia nelas. Depois de usar mais energia do que na aula de cerâmica, os alunos se sentir mais relaxado. "
Uma escola com uma abordagem individual
Como outras crianças autistas, Mher tem dificuldade de se expressar e interagir com outras pessoas. Longe de ser isolado, porém, ele tem um escolástico, artístico, social e agenda lotada. As portas do seu mundo interior são entreaberta graças em grande parte, ao cuidar e amar as pessoas que o rodeiam.
Na Armênia Criança Centro Internacional de Desenvolvimento (AICDC), abriu há um ano, Mher aprendeu a expandir o alcance de sua auto-expressão através de uma abordagem de ensino único.O centro é um ramo internacional da Califórnia-baseado Criança e do Pacífico Família Associates, LLC, que oferece uma análise comportamental aplicada e outros serviços para crianças e adultos com autismo e outras deficiências de desenvolvimento.
O centro da Arménia, situada no centro de Yerevan, "se esforça para se tornar um centro global para o tratamento de distúrbios do desenvolvimento causado pelo autismo", para citar sua literatura.

O centro não é apenas um abrigo para crianças autistas, diz o diretor executivo Heghineh Koshtoyan. Dá-lhes com uma educação de alta qualidade através de uma abordagem, proporcionando aos alunos de ensino fundamental e habilidades sociais.

Com necessidades especiais em escolas na Arménia raramente se encontram os recursos humanos e educacionais necessidades básicas das crianças, muitos pais e outras pessoas envolvidas no relatório do sistema de ensino. A criação do AICDC é um sinal de esperança que as coisas podem estar mudando.


As sete crianças que freqüentam o AICDC começar o dia com uma reunião para dizer Olá. Eles têm o jogo e horas de música e atividades em grupo, bem como um-contra-um, que incluem aulas de várias atividades para ensinar habilidades básicas na criança o nível. Eles terminam o dia com um encontro de despedida.A equipe recebe treinamento contínuo e avaliações.
"A meta final para cada aluno é chegar a um ponto de auto-realização, e sentir a si próprio um membro integrado da sociedade", diz Koshtoyan diz. "Nós ajustamos e mais tangíveis metas individuais para cada criança. Pode ser a aquisição da linguagem e do discurso para uma melhoria e auto-ajuda competências básicas para o outro."

"Nós trabalhamos com as crianças, tendo em consideração as habilidades pessoais de cada criança e potencial", diz Nelly, um professor que trabalha com Mher. Ela realiza exercícios que ajudá-lo a obter o conceito de tempo, trabalhar com números e matemática, letras e de leitura de imagem, a diferenciação entre "você" e "eu", e assim por diante. O material didático inclui imagens brilhantes e coloridos cartões.
Os professores tem a satisfação de informar que, após um ano no centro, alguns alunos passaram a reconhecer algumas letras, cores e formas. Outros fizeram progressos na fala. Ainda outros podem se comunicar mais facilmente com a palavra ea imagem em cartões, que são marcos importantes para eles.
As atividades do centro do grupo ajudam as crianças a aprender a se divertir juntos. Além disso, "quando vemos que diferentes alunos chegaram mais ou menos igual ao nível de realização em um-em-uma sessões, reuni-los em classes combinado assim", diz Nelly.

Arte terapia tem um lugar importante no currículo. "Queremos abrir estas crianças para o mundo através de ritmos e melodias", diz escola de música do terapeuta. A hora a música estimula as crianças, que apreciam os ritmos ativa e rápida da música. "Tanto no seu lado positivo (fazendo as crianças animado) e negativo (incomodá-los ou torná-las cansado) efeitos, a música ajuda as crianças", diz ela. "Isso é porque a música leva-los longe de seu estado estático interior. As músicas que nós escolhemos fazer referências às palavras e aos temas que estão estudando."

Pode algumas das crianças, eventualmente, ser integradas na rede pública de ensino? "Temos alunos que têm o potencial de um dia retornar para as escolas públicas", diz Koshtoyan diz. Mas ela não vê muita cooperação da parte das escolas públicas. A experiência educativa de uma criança autista não pode ser completa sem a cooperação casa-escola. "Os pais participam de nossas sessões de formação e ter uma boa idéia do que fazemos aqui", diz Koshtoyan diz. Mas o centro não pode atingir todos os seus objectivos em matéria de integração dos pais por causa das limitações financeiras. "Chegamos a um ponto em que percebemos que temos de focar mais as necessidades fundamentais, embora não considere-escola-mãe de cooperação e formação parental essencial, tambéO centro é caro, considerando-se os salários locais. Os pais são esperados para pagar 200.000 dracmas (aproximadamente R $ 550) por mês em curso, embora nem toda a gente paga o valor total. A taxa não cobre todas as despesas da escola, Sra. Koshtoyan diz.

O fundador e diretor geral do Centro, Dr. Ira Heiveil, que é baseado em Glendale, Califórnia, cobre uma parte significativa do déficit. Os EUA Autism Fundação Internacional também estende uma mão amiga. "Ajudado pela fundação, pretendemos trabalhar com mais crianças autistas", diz Koshtoyan diz.

Ms. Sardarian, mãe  de   Mher, é grato para o centro. Mas ela atribui grande parte do progresso com suas atividades extracurriculares: pintura com a Sra. Arakelian, cerâmica, natação e até mesmo esquiar.E na exposição sobre o Dia Internacional da Criança, era óbvio que esta-year-old boy 11 foi o orgulho e a alegria de seus amados familiares e comunidade .
Fonte da reportagem:http://www.reporter.am/index.cfm?furl=/go/article/2007-06-09-art-therapists-and-a-new-school-open-doors-for-autistic-children-in-armenia&pg=2
 
CONTATO:http://www.aicdc.am/    
http://www.pacificchild.com/

O QUE UM AUTISTA PODE FAZER, QUANDO SE FALA DE TRABALHO?

 O que voce acha que um autista pode fazer? Digo isso quando me refiro a um trabalho.
E também me refiro a um autista com dificuldades de fala e interação social.
O que ele poderia fazer na questão do trabalho?
Sabemos que com um autista com dificuldades assim, não poderia exercer uma atividade onde envolva estas habilidades. A arte no entanto, poderia se tornar um caminho para eles. Na arte eles poderiam até expressar
seus sentimentos e assim abrir um diálogo com a sociedade .A pintura pode ajudar a expressar estes sentimentos. Mas não seria apenas a pintura à óleo. A arte é flexível e se insere em tudo a nossa volta. Pinturas podem ser feitas em tecido,paredes,cerâmicas,folhas de caderno, na argila etc.
Que tal ensinar seu filho com autismo a pintar em tecidos?Existem muitas grifes que gostam de um trabalho mais artístico e personalizado.
A tela para silk-screen no começo não precisa ser grande para o autista aprender.
 Silk-screen. Uma mãe habilidosa pode ajudar seu filho com este método. No começo não é preciso nada especial, riscos aleátórios podem se tornar uma estampa. O importante é que o autista veja que o que fez está sendo usado. Voce pode fazer uma blusa ou uma bolsa com a pintura que ele fez. Isto desperta nele um novo estado mental. Se ele não se adptar tente Pintura com spray, na parede, em tecidos,madeira. Elogie cada tentativa dele e o encentive a continuar. Não pode ser forçado, vá com calma aos poucos...
 Carga horário para quando conseguirem um emprego: O empresário empregador precisa estar atento a este detalhe e ser flexível.
Um autista não gosta de estar preso, Ele não pode cumprir uma carga como um trabalhador comum.
Os empresários que os empregam tem que estar ciente, que além do emprego ele está  ajudando de uma forma muito especial, o está introduzindo num mundo que ele tem medo e foge.
Encontrar um empresário assim no Brasil é quase impossivel, mas a gente vai tentando conscientizando esta classe.
E para mostrar a sensibilidade ímpar artística de um autista, gostaria de mostrar um grande autista artista do Rio de Janeiro. Ele canta de uma forma muita linda Saulo Laucas é tenor, autista e cego. Cursa a faculdade de música da UFRJ.Dá vontade chorar ao ve-lo cantar. Confiram no video a sua emocionante voz!
Beijos Á Todos!
Ray

terça-feira, 2 de novembro de 2010

Novas estratégias para ajudar crianças com autismo em sala de aula.

 Crianças e adultos com  autismo clássico ,  asperger ou com TDAH, têm dificuldades de filtrar os ruídos externos. Com isso teêm dificuldade para prestar atenção na aula. A proposta  da ABC NEWS é  interagir o exercício fisíco na sala, para que eles tenham melhor aproveitamento da aula. Nada de cadeiras fixas ou rígídas , a proposta é usar bolas  terapêuticas, aquelas usadas em academia. ( Note essas tem um pezinho)  A proposta é que o movimento tem relação com a aprendizagem. Resultados de imagens cerebrais mostraram que há um alto nível de atividade cerebral quando se aprende movimentando-se. Os professores estão incentivando estes movimentos em vez da criança ficar sentada quieta e estática. Isto ajuda na integração da criança na sala de aula, principalmente as crianças com necessidades especiais. Este é mais um estilo de aula para se conseguir melhores resultados com elas.Ao integrar o movimento físico em sala de aula, essas crianças são mais capazes de mostrar as suas capacidades, porque o movimento ajuda a normalizar a informação recebida sensorial.
Movimento e Aprendizagem - ABC  http://www.autism-community.com/the-link-between-movement-and-learning/

Foto de uma piscina de bolinhas, ( note que forrada e acochoada pata não machucar) que também é usada para estimular a atividade cerebral e sensorial .http://dmh.mo.gov/higginsville/Sensory2.JPG

segunda-feira, 11 de outubro de 2010

UM EMPRESÁRIO RECONHECE O VALOR E AS DIFICULDADES DOS AUTISTAS E LHES DÁ EMPREGO!

  Eu estou sempre buscando idéias de empresários que fazem sucesso ajudando autistas . Nesta pesquisa encontrei  Thorkil Sonne.
Parece uma utopia mas não é. Um empresário emprega pessoas com autismo!
  Ele apostou nos autistas , porque viu que seu filho com autismo teria as mesmas dificuldades.
Pai de um autista, o dinamarquês Thorkil Sonne abriu uma consultoria de tecnologia da informação para empregar portadores da doença. O resultado: um negócio lucrativo e preciosas lições de vida.
Era início de 2000. Poucos meses depois, Thorkil Sonne e sua mulher, Annete, moradores de Copenhague, na Dinamarca, receberam o diagnóstico de seu filho: autismo. “Todos os nossos planos desabaram”, disse Sonne a Época NEGÓCIOS.
Sonne começou a frequentar associações de apoio aos pais e a acompanhar atentamente o comportamento dos portadores da doença. Descobriu neles muitas habilidades. Autistas podem ser extremamente atentos e capazes de permanecer concentrados na mesma atividade por muito tempo. Também conseguem seguir instruções com facilidade e têm boa memória. Como não gostam de surpresas, percebem facilmente qualquer alteração em um padrão.Qualidades como essas seriam úteis em diversas áreas de atividade, pensou Sonne. Mas que serviços seriam?Em que empresas estariam esses postos?
Sonne pesquisou possíveis mercados de trabalho. Em 2004, quatro anos depois do diagnóstico do filho, pediu demissão da TDC, a companhia dinamarquesa de telecomunicações, e abriu uma consultoria de tecnologia da informação na sala de casa. Ele mesmo daria emprego a portadores de autismo. O nome escolhido para a empresa foi Specialisterne, ou Os Especialistas.
Foi uma ação solidária, de inclusão social, sem dúvida, mas não apenas. A iniciativa logo se mostrou um negócio lucrativo. Em cinco anos de atividade, a empresa atingiu faturamento de 2 milhões de euros. Possui dois escritórios na Dinamarca e até o fim deste ano terá aberto filiais em Glasgow (Escócia) e em Zurique (Suíça). Seu maior cliente é a Microsoft. Dos 60 empregados, 43 são portadores de autismo. Sonne foi procurado por mais de 50 instituições europeias interessadas em implantar projetos semelhantes.
Neste semestre, o caso da empresa fará parte do programa de ensino da Harvard Business School, a escola de pós-graduação em administração de Harvard. “A razão do sucesso é simples”, afirma Sonne. “Ninguém faz melhor esse trabalho do que eles.” Entre os serviços oferecidos pela consultoria estão testes e desenvolvimento de interfaces de sites e aplicativos para softwares. “Uma pessoa normal consegue checar um manual de instruções uma, duas, três vezes. Mas depois a atenção se dispersa”, diz Sonne. “Nossos funcionários conseguem pegar uma contradição entre a introdução e o último capítulo.”
PENSAR DIFERENTE :

A minúcia na checagem de informação é essencial nesse setor. “Essas tarefas são desempenhadas por profissionais iniciantes”, diz Antônio Carlos Guedes Júnior, analista da Topmind, consultoria brasileira especializada em tecnologia da informação. “Falhas, infelizmente, são comuns”, diz Guedes. A taxa de erro registrada na consultoria dinamarquesa, de acordo com Sonne, é de 0,5%. Nas empresas convencionais, a média é até dez vezes maior.
Cerca de 80% dos empregados da consultoria são homens, devido à alta incidência da doença na população masculina. Têm entre 19 e 46 anos. Todos ganham salário. O expediente é de 15 horas semanais. Os escritórios assemelham-se a qualquer outro. Cada empregado tem uma mesa com computador. A diferença está no zelo com a ordem. Autistas precisam de ambientes tranquilos. Muitos serviços são prestados fora da sede. Os clientes, então, são orientados a manter o escritório em silêncio e a falar com eles sem ironia ou sarcasmo. “Autistas não conseguem filtrar o tom de uma conversa”, afirma Sonne.
Os funcionários passam por um treinamento de cinco meses. Os testes de aptidão são feitos com um robô da Lego desenvolvido com o Instituto de Tecnologia de Massachusetts (MIT), um brinquedo que exige atenção, paciência e lógica. As peças de encaixar vêm com um software e um motor com sensores infravermelhos. O robô pode ser programado no computador para desempenhar funções como buscar objetos. Os dados são transmitidos por Bluetooth. Sonne teve a ideia de usar os pequenos tijolos coloridos ao ver seu filho montar objetos complexos com os pinos e blocos.
O pequeno Lars, que inspirou a Specialisterne, tem hoje 13 anos. Quando completar 18, quer trabalhar na consultoria. “Mas por dois ou três anos. Depois disso ele quer ser motorista de trem”, diz o pai. É uma tarefa complexa para os autistas, que costumam entrar em pânico quando precisam tomar decisões. Se pudesse realizar seu sonho, Lars seria um maquinista muito atento.






O TREINAMENTO_Sonne (ao fundo) observa funcionários autistas de sua consultoria montarem robôs com peças do brinquedo Lego: criados em parceria com o MIT, os robôs são usados para testar a capacidade de atenção, paciência e lógica
  Está aí um exemplo para ser seguido por empresários brasileiros. Não é preciso ter um filho com autismo. Basta vontade para ajudar. Para ter uma empresa assim, note que na reportagem , Thorkil Sonne, começou tudo numa sala  e hoje é um negócio muito lucrativo com filiais em vários países.  Com estas idéias voce empresário, pode ajudar e muito,os autistas do nosso Brasil.
Uma Boa semana para todos.
Ray

segunda-feira, 13 de setembro de 2010

Filipe expõe na mostra Morar mais por Menos.

Foi com alegria que recebi o telefonema da arquiteta conceituada ISABELA SARAMAGO (http://www.isabelasaramago.com.br/) para convidar Filipe para expor no seu stand , dos CORREIOS, na badalada mostra carioca, Morar mais por Menos, que acontece 11 de agosto a 19 de setembro de 2010 na sede da Pequena Cruzada, na Lagoa, Rio de Janeiro. A Mostra MORAR MAIS POR MENOS, oferece soluções inteligentes para decorar. Conceituados arquitetos, criam espaços com uma decoração que cabe no bolso , mas de uma forma muito criativa que pode ser usado tanto em ambientes simples ou sofisticados. O Morar Mais por menos usa materiais reciclados e que se encontram em lojas do Saara, com a diferença que estes materiais se transformam nas mãos dos arquitetos em obras de arte.

Isabela Saramago escolheu no site de Filipe três quadros e os colocou no seu Stand.
Muitas pessoas viram os quadros de Filipe e gostaram muito. Foi um sucesso! Dois quadros estão reservados para clientes. Os preços dos quadros foram de 1.200,00 à 5.000,00.
Eu fui na Mostra e gostei de todos os stands , foi uma tarde linda. Isabela convidou Filipe e nós (eu e meu marido) para um almoço. Ficamos encantados com Isabela , que também é artista plástica, uma pessoa sensível que deu muita atenção para as Artes de Filipe. Filipe estava precisando muito de uma oportunidade e Isabela , pôde lhe ajudar de uma forma muito linda!
Filipe ficou feliz , sorria muito ao ver seus quadros e os elogios das pessoas que o conhecia nesta tarde.
Eu e meu marido ficamos muito felizes de ver que nosso filho está conseguindo superar as suas dificuldades através da arte.
Foto de Isabela Saramago com Filipe e com a mãe coruja .
Beijos à todos!
Ray

sexta-feira, 27 de agosto de 2010

CÃES TREINADOS PARA AJUDAR AUTISTAS.

Estou sempre buscando coisas novas para nossos autistas e me deparei com essa história maravilhosa do Gabriel.  Ele tem autismo do tipo Asperger. Mas precisa de vigilância 24 horas por dia. Certa vez sua mãe
 Heather Wright nos conta, que Gabriel se levantou de madrugada e tirou tudo da geladeira e espalhou pelo chão da cozinha. Imagine o estrago quando sua mãe acordou......
 Agora ela diz que isto não acontece mais, pois se o menino acordar a noite seu cão que fica com ele o tempo todo a acorda e avisa que ele se levantou.  Ah eu gostaria muito de ter um cão assim para o Filipe , pois , ele às vezes desce para o andar de baixo de madrugada, isto me força muitas vezes a passar a noite com ele para o vigiar. Meu medo é eu dormir profundo e ele descer e dar convulsão no andar abaixo sem que nínguem o veja. Isso me tira muitas noites de sono. Se Filipe tivesse um cão assim , eu poderia dormir tranquila de novo.
 Mas conseguir um cão assim , não é fácil lá. e o preço é salgado $ 10.000 . Em 2 vezes . É uma espécie de Seguro para o cão.  Custa tão caro que a mãe teve de fazer uma campanha de arrecadação para obter o cão de guia.  Com tudo isso , ainda é preciso esperar muito .Demora cerca de 18 meses da aprovação, até um cão de serviço está pronto para seu proprietário. Para voce ver como é o site onde existem os cães treinados clique em: http://www.wilderwood.org/ São inúmeros as vantagens de ser ter um cão guia. Eu copieis algumas vantagens do site acima
*  Serviço de Cães

Após a conclusão da sua formação , os cães são colocados com o seu parceiro com deficiência.
Wilderwood Service Cães treina cães-guias para ajudar pessoas com doenças cérebro a lidar com as lutas da vida diária.
Desde a década de 1940, cães de serviço tem vindo a mudar a vida dos parceiros com deficiência.
cães Wilderwood servir parceiros :
*Transtornos emocionais
*Transtornos de Ansiedade
*Alzheimer e demência
*Retardo Mental e Autismo
*Lesão Cerebral ( traumática ou química)
*Fornecendo amor e companheirismo, serviço cães aumentar imediatamente a independência do seu parceiro e nível de funcionamento.
*suporte ao cliente e pedir ajuda durante uma crise mental
*Proporcionar a redução do stress e quebrar as barreiras sociais
*Lembrar- medicação 
*Equilíbrio, abrir portas, ligar as luzes de ligar / desligar , recuperar itens e muito mais
*Benefícios para os prestadores de cuidados médicos incluem:
*Menor necessidade de serviços de apoio
*Maior satisfação do cliente através da melhoria da qualidade de vida *

Eu já vi em uma novela  com um cão que ajudava um cego , mas confesso ainda não vi nenhum cão treinado para autistas aqui no Brasil.   Se alguém conhece  por  favor me contar no  e-mail rayefilipe@gmail.com
 No vídeo em ingles voce poderá ver como é benéfico um cão guia para crianças com autismo. Clique no link abaixo. http://www.wilderwood.org/autism/autism_dogs_video.html
 Toda pesquisa do post de hoje foi feita na matéria : Um presente para Gabriel http://www.blounttoday.com/news/2010/jun/17/gift-gabriel/
 O site da mãe do Gabriel http://www.giftforgabriel.com/
Gabriel Wright, que é autista, as bolas que está mergulhado é a  transição para outras  atividades diferentes. A pressão das bolas ajuda a acalmá-lo. Services Group, Knoxville.
 
Uma coisa que gostei também, foi ver a alegria de Gabriel na piscina de bolinhas,  até hoje Filipe gostaria muito de entrar numa destas rs , mas não encontro uma piscina de bolinhas suficiente grande  para ele rs
 o menino aqui tem 1.88m rs . Mas pode-se fazer uma para ele, não pode? rs
 Espero que gostem da matéria!
Ray


¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨
 PARA MAIORES INFORMAÇÔES CLIQUE EM http://www.berginu.edu/

quinta-feira, 26 de agosto de 2010

Autista estudante do ensino médio tem a pintura em Metropolitan Museum of Art .



Amoako Buachie , 18, com  a sua professora de arte Audrey Lacy na Escola Pública . À direita é a sua pintura, "Meu amigo André. a medida é 12 x 8


   Eu sempre falo aqui da importância da arte para o autista e sua comunicação. Quando eles conseguem fazer isso é como que se libertasse um pouco do seu mundo interior. Este foi o caso deste rapaz de 18 anos Amoako Buachie . Ele nos diz:
" Quando eu faço a minha arte, eu me sinto muito animado por dentro quando eu uso cores brilhantes para me expressar ", Buachie escreveu em uma mensagem anexada ao seu retrato em aquarela marrom e azul intitulado "Meu  Amigo André. " Gosto de desenhar e pintar. " disse Amoako.
Ele estuda numa escola pública  Municipal em Brighton Beach  e sua pintura foi escolhida entre 800 concorrentes. Em um programa da Secretaria de Educação.
Ser um artista  me faz sentir muito especial e talentoso ", Amoako escreveu.
   Akosua Mainu , 46 anos , mãe de Amoako, emigrara de Gana para  Brooklyn à 15 anos,  nos contou que Amoako tinha problemas para dormir à noite , ele fazia birras , se jogava no chão e corria pelo corredor e tudo isso tremia o edifício.Tanto barulho fez com que um dia a vizinhança chamasse a polícia. Ela sofria por causa deste sério problema de sono de Amoako, em dezembro de 2009 pediu ajuda para Amoako e a noticia saiu no Nydaily News veja reportagem completa do caso: :http://www.nydailynews.com/ny_local/brooklyn/2009/12/15/2009-12-15_single_mom_seeks_help_for_artistic_son_with_autism.html
 Mas ele parou com tudo isso, quando começou a frequentar a classe especial da escola Municipal e foi aí que conheceu a professora de arte Audrey Lacy. Foi introduzido numa classe menor de 4 alunos . A mãe Mainu, disse que ele  melhorou muito desde então....
  Esta melhora se deu por causa do uso da arte e por ele estar numa classe menor. E porque ali ele podia mostrar o seu potencial com a arte, já que desde pequeno gostava de desenhar.
 Amoako , agora  vai ter a sua pintura em um dos museus mais badalados e famosos o Metopolitan Museu.
 Ele vai ficar nesta escola até os 21 anos , onde vai aprender mais arte e aprender a se socializar mais e mais...
 A sua professora de arte ,Audrey Lacy, fez uma experiência assim com o grupo de Amoako.
Sentou os quatro , mas de um modo que dois ficasse em frente aos outros dois. Pediu que eles olhassem para o outro da sua frente. Ela comenta que Amoako manteve bom contato olho a olho com André que estava a sua frente e assim ele pode reproduzir muito bem o Seu Amigo André.
Quando ela viu o produto final, Lacy sabia que ela tinha de apresentar a aquarela ao concurso de arte .
"Ele é tão criativo e muito talentoso ", afirmou Lacy . "A arte é a sua saída, e ele está muito orgulhoso de si mesmo. " "É o maior sentimento ", disse sua mãe.
A pintura esteve em exposição no Metropolitan de 8 junho - 8 agosto .2010
  Eu espero de coração que Amoako possa crescer mais e mais com sua arte e assim conseguir se sentir mais feliz.
 Abraço à todos.
Ray

Esta materia foi extraída  do site http://www.nydailynews.com/ny_local/brooklyn/2010/05/11/2010-05-11_autistic_artistic_and_in_met_hs_senior_blossoms_in_program.html









domingo, 22 de agosto de 2010

UM ROBÔ QUE INTERAGE COM O AUTISTA



Keepon é  pequeno robô amarelo  projetado para estudar o desenvolvimento social, interagindo com as crianças. Keepon foi desenvolvido pelo professor Hideki Kozima do Instituto Nacional de Tecnologia da Informação e Comunicação (NTIC), em Kyoto , no Japão. Keepon tem quatro motores, uma pele de borracha, duas câmeras em seus olhos, e um microfone no seu nariz. Um fofo.
No contexto de Kozima , Keepon tem sido usado para estudar os mecanismos subjacentes à comunicação social. Sua aparência simples e comportamento são destinados a ajudar as crianças, mesmo aqueles com transtornos de desenvolvimento como o autismo , para compreender suas ações e emoções. O robô, geralmente sob o controle de um teleoperador , interage com as crianças em escolas e centros de recuperação para transtornos de desenvolvimento desde 2003.
 Veja o que Kozima criador diz sobre o robô em relação ao autismo:
``Minha motivação na pesquisa sempre foi o desejo de entender a comunicação humana, e o processo de desenvolvimento por trás de linguagem, para que eu possa recriar o modelo de máquinas. Foi com esse fluxo de pesquisa que eu encontrei o autismo. O autismo é uma deficiência na capacidade de comunicação verbal e não verbal. Ao entender o autismo, podemos obter um conhecimento dos processos cognitivos por trás normal de comunicação. Então eu comecei a construir robôs como uma plataforma para adquirir esse conhecimento e demonstrar as minhas conclusões.
Então eu decidi criar um simples robô, para que as crianças sejam capazes de entender intuitivamente as intenções do robô e expressões. Keepon eu projetei em meados de 2002, e com a ajuda de engenheiros da Kokoro, Keepon nasceu em março de 2003.
Em geral, as pessoas pensam que as crianças autistas não interagir com os outros porque eles não têm motivação para fazê-lo. Mas eu tenho uma opinião diferente. Eu acho que as crianças autistas realmente querem interagir com o mundo exterior, mas não pode.
As crianças autistas geralmente terá medo de Keepon no início, mas eles também são muito curiosos. Após vários meses eles vão entender que Keepon não vai prejudicá-los, e depois vai começar a vê-los voluntariamente, tocar e fazer contato visual com ele. Embora o processo é diferente para cada um, quase todas as crianças autistas vêm para desfrutar de suas interações com Keepon. As crianças autistas que têm dificuldade em interagir com outras pessoas pode tornar-se amigo de Keepon.
Embora Keepon é simples, pode fazer contato visual com as pessoas e expressar emoções por subindo e descendo e inclinando a sua cabeça. Eu acho que as crianças autistas são capazes de processar estes movimentos simples, compreender o estado interno Keepon, e interagir com Keepon com mais facilidade. texto extraído do site http://www.getrobo.com/getrobo/2008/11/q-after-people-heard-about-the-news-of-keepon-being-commercialized-some-readers-asked-why-the-robot-had-to-be-so-expens.html
   Keepon tornou-se importante, como uma sensação na internet nos últimos anos desde que foi lançado em 2007 veja o video:





(Ele é ótimo dançarino), mas o potencial para este tipo de tecnologia para ajudar as crianças com autismo é a exploração de maior valor.
Em julho de 2010 surgiu outro robô para interagir com as crianças com dificuldades, foi publicado no Times http://www.nytimes.com/2010/07/05/science/05robot.html?_r=3&pagewanted=1
 Paro, a foca robô que está revolucionando o cuidado também com os idosos. foto(http://latimesblogs.latimes.com/technology/2009/01/senior-technolo.html
Paro é um robô modelado como se fosse uma foca bebé.Foto (http://www.botjunkie.com/2008/04/10/paro-robot-therapy-seal-just-wants-your-love/) Ela vibra as mãos e pés quando acariciada, pisca luzes e abre os olhos com barulhos altos e uivos quando manipuladas ou a Dois microprocessadores sob sua pêlo branco ajustam seu comportamento com base em informações de dezenas de sensores que monitoram o som escondido, temperatura, luz e toque. e reconhece o som de seu nome e, ao longo do tempo, as palavras que ouve com freqüência.A gente fica muito feliz de ver os cientistas tentando com a robótica ajudar os nossos autistas da melhor maneira possível. Keepon e Paro  são uma espécie de terapia , a Paro é como um animal de estimação e Keepon um amiguinho leal.
 Bom domingo a todos.
Ray

Uma iniciativa bonita para ajudar autistas que fazem arte. Inclusão social.


 Achei muito interessante a iniciativa de JAVÁMO COFFEES http://www.javamo.com/artforautism/contest/
 Esta CIA que fica na Flórida,  cria cafés com sabores exóticos , como o de café com coco e outros delícias , percebeu a dificuldade de crianças autistas que desenvolveram o dom da arte mais que não têm oportunidade para mostra-las , montou um programa de ajuda para elas , que além de valorizar esta arte tão especial , ainda os ajuda a ter mais estrutura interna e se sentir uma pessoa viva na nossa sociedade.
 O Programa consiste na escolha de pinturas que vão compor as embalagens do café. No site do Javamo existe um formulário para a inscrição das pinturas autistas. E o bom para eles é que toda esta boa ação é debitada no imposto de renda da empresa. Eu só não gostei do item SELEÇÃO, porque isto impede que autistas com uma pintura mais simples participe. Sou a favor de qualquer rabisco , pois ele um dia se transforma em pintura se houver estimulação, principalmente esta da JAVÁMO . Filipe começou com rabiscos.  Qualquer coisa para mim que vem do autista é arte, porque evoca o seu inconsciente.O nosso Brasil é um grande produtor de café e de coco natural , a Madonna se apaixonou pelos nossos cocos e investiu neles criando uma marca própria. Os empresários do Brasil podem fazer o mesmo com os nossos autistas que sabem fazer arte muito bem. A querida Cláudia da APADEM em volta Redonda organizou uma exposição de artistas autistas que fazem uma arte maravilhosa. Confiram no blog da Cláudia.http://apadem.blogspot.com/2010_05_01_archive.html .  Eu ia  doar uma tela do Filipe para esta exposição da APADEM , mas não deu tempo de envia-la. Na próxima Cláudia, pode contar conosco!
Aqui um trecho da proposta do JAVÁMO para nossos empresários verem como se faz. Isso sim é que inclusão social para os autistas . Parabéns ao JAVÁMO!
¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨
Trecho tirado sitehttp://www.javamo.com/artforautism/contest/  Nosso objetivo na arte da Fundação para o autismo é fornecer recursos adicionais para as crianças com autismo,suas famílas e seus cuidadores. Nós nos concentramos em Applied Behavior analiysis ( ABA) técnicas que melhoram a experiência do ensinoe aprendizagem para todos os participantes.
Acreditamos firmemente que estas estratégias combinadas com a terapia da arte, são realmente a melhor maneira de apoiar o crescimento e desenvolvimento das crianças com autismo.
 A arte desempenha um papel importante na arte do autismo devido ao seu potencial incrível  como uma ferramenta de comunicação. A grande maioria, 60% das crianças com autismo tem severamente limitado
ou nenhuma habilidade de comunicação. Através da arte, crianças com autismo descobrem um novo mercado para auto-expressão.
 NOSSA MISSÃO , sensibilizar o Autismo Espectro Desordem e desenvolver programas que irão transformar  a vida das crianças com ASD e assim apoiar , pais, professores , cuidadores  , para ajudar as crianças com autismo levar uma vida mais produtiva e feliz .
JAVÁMO COFFEES.
 Continuar lendo este post em http://www.arteautismo.com/7568.html?entryId=d45513ac355eb569f134eed5fd228658
 Um bom domingo à todos
Ray




Pesquisa da UFSCar sobre crianças autistas é premiada internacionalmente.

CLASSIFICADO EM PRIMEIRO LUGAR, O ESTUDO DESENVOLVE PESQUISA QUE APRESENTA RESULTADOS POSITIVOS EM CRIANÇAS AUTISTAS.
A aluna Daniela Ribeiro, pesquisadora do Programa Mestre Libras

Pesquisa de doutorado realizada no Programa de Pós-Graduação em Educação Especial (PPGEEs) da Universidade Federal de São Carlos (UFSCar) foi reconhecida internacionalmente no " Concurso 2010 de Projetos de Estudantes", promovido pelo Grupo de Estudos sobre Comportamento Verbal, da Association for Behavior Analysis International (ABAI). Classificado em primeiro lugar, o estudo desenvolve pesquisa que apresenta resultados positivos ao buscar desenvolver a linguagem de crianças com autismo. O prêmio foi recebido no mês de maio, durante a convenção anual da entidade, no Texas.
A pesquisa foi realizada pela aluna Daniela Ribeiro, do PPGEEs, pesquisadora do Laboratório de Aprendizagem Humana, Multimídia Interativa e Ensino Informatizado (LAHMIEI) da UFSCar. O trabalho premiado é o projeto de doutorado da aluna, intitulado " Aquisição de Tato e de Mando e Controle por Abstração através de Discriminações Condicionais por Crianças com Autismo" , orientado pelo professor Celso Goyos, do Departamento de Psicologia da UFSCar, em parceria com o professor Caio Miguel, da California State University.
Em seu trabalho, que está em andamento, a pesquisadora buscou verificar a aquisição de tato e mando em três crianças com autismo. O tato seria quando a criança consegue dizer o nome de algo que está em sua frente e o mando é quando ela pede algo que não vê. De acordo com Daniela, estudos apontam que as crianças com autismo podem ter problemas com o controle por abstração, ou seja, ela compreende o que é um círculo azul, por exemplo, mas pode ter dificuldade de reconhecer o círculo se mudarmos sua cor. Quando há a troca entre formas e cores, a criança pode ter dificuldade de recombinar.
Os resultados mostraram que a pesquisa conseguiu atingir o objetivo de estimular a comunicação dessas pessoas que têm atraso de linguagem. De acordo com a doutoranda, a intenção da pesquisa é criar procedimentos para buscar o desenvolvimento da fala, a fim de que isso possa ser usado em programas de ensino de linguagem para crianças com qualquer atraso de linguagem.

terça-feira, 17 de agosto de 2010

Nova pintura de Filipe.

  Eu fiquei muito feliz quando Filipe terminou esta pintura . Me parece que ele nos tenta mostrar o que sente. Perguntei cor por cor quem eram os bonequinhos. Mas que bonequinho que nada , para ele são figuras reais . E ele falou com sua linguagem própria, quem eram  O personagem  pintado de marron é o Pai, o Etiene  com o fundo em bordô , note que ele tem um braço grande estentido como que indicando a direção, O personagem azul é o Filipe que está no meio , ao fundo dele a cor  verde que parece escoar deixando uma saída , será?????  A personagem em cor de rosa sou eu . Eu creio que cada vez mais o Filipe está se comunicando conosco. A pintura é um meio excelente para isso.
Um abraço grande para todos.
Ray

quarta-feira, 21 de julho de 2010

A Dentista que desafia o autismo.

 Crianças autistas costumam levar anestesia geral quando vão ao dentista, mas  como  a dentista Adriana Zink consegue fazer diferente?
  Eu já escrevi um post aqui , falando de como consigo que Filipe faça consultas  no dentista regularmente sem traumas . Isto é possível porque desde muito cedo Filipe ficou familarizado com a cadeira do dentista. as vezes ia só para aprender a escovar , outras para colocar flúor ou até mesmo de ano em ano para verificar
 a saúde bucal. Por isso ele  não tem medo e nem  dentes estragados. Marcar consulta com dentista para o autista deveria ser uma coisa rotineira desde bebê , penso eu.
   Mas quando isso não acontece a dentista Adriana Zink socorre os autistas chamados de baixo funcionamento . Estes são mais frágeis , mais medrosos e ansiosos por conta de suas limitações , muitos deles não falam e não conseguem entender o que vai acontecer na consulta.
  Mesmo que voce tenha dinheiro para pagar não existe uma odontologia especializada para os autistas.
   Adriana adotou o método Son-Rise onde  os pais  e os terapeutas são incentivados  a observar as preferências dos filhos  e usa-las como sistema de aprendizado. Ela inclui também PECS para se comunicar com eles..  Mas como diz o velho ditado , o amor paciência e respeito pelo autista faz toda diferença.   E isso Adriana tem de sobra , por isso seu método dá certo.Ela  também, pesquisa com os pais durante longas conversas o que o autista  gosta e como poderia ter acesso a ele .
 Todas as quarta-feiras ela cuida gratuitamente dos autistas , deficientes mentais qualquer outro paciente que aparecer.
 Vou citar o caso de Matias Cabral de lira Júnior o ( Juca ), paciente autista de Adriana.
Juca , nunca estudou, apesar de a mãe ter tentado várias vezes matricula-lo. Não fala , e não engole a saliva
Juca tremia quando Adriana tocava nele .  Para chegar até o Juca, ela fez uma longa entrevista , sem pressa com a mãe dele para saber que ele gosta ou não gosta. Para estabelecer contato visual com ele ela apresentou vários bichos de pelúcia , bolinhas , brinquedos diversos , mas a única coisa que despertava seu interesse era um carrinho emborrachado. Aos poucos Adriana foi empurrando o carrinho para dentro do consult´rio  e Juca o seguiu. Com fita crepe , ela prendeu o carrinho  no refletor acima da cadeira do dentista. Juca sentou na ponta da cadeira e levantou a cabeça para olhar para o carrinho.  Adriana foi acomodando as pernas dele na cadeira e ele ficou quieto  Dois anos depois deste dia Juca Juca está muito bem acostumado com a cadeira de Adriana e com os dentes cuidados.
Esta reportagem saiu na revista Época  e eu copiei alguns trechos , procurei o blog desta dentista fantástica e humana para voces verem mais detalhes.http://adrianazink.blogspot.com/
  Adriana parabéns pelo seu amor , carinho , compreensão aos nossos queridos autistas que necessitam de todos estes cuidados.
Ray

quinta-feira, 17 de junho de 2010

Uma bicicleta para autistas

A duas últimas semanas não foi fácil. Filipe começou a coçar a perna que havia tido a celulite infecciosa, e foi provocando uma inflamação ,com medo de voltar tudo de novo, eu fui logo passando pomada e o spray secante recomendados . Quanto mais eu passava , mais formava uma crosta que escorria um líquido. E Filipe coçava e piorava.

Tampei com gaze para ele não coçar e nada . Piorava. Levei-o ao médico que pediu exames de sangue,pois disse suspeitar do ácido úrico. Poderia estar alto. Disse que o que Filipe teve foi uma reação alérgica . Foi aí que me lembrei da Dra. Gabriella Lowy, citada em um dos posts do blog deste blog. Ela foi a resposta do Meu Deus Verdadeiro! E eu a procurei de novo.....
Gente a mulher é fera , passou uma pomada e um anti-alérgico que foi tiro e queda! Em dois dias a perna , ficou quase boa. E agora na quarta está lisa e uniforme , e ela me disse que vai ficar completamente curada. E eu sei que é verdade. Ela é expert. Professora de médicos e fez muitas viagens a Cuba . É de um conhecimento e tanto! Já estou pensando em levar Filipe na natação ( mudei de academia) na segunda , pois não há mais infecção na perna dele.
E aí fiquei aqui na net procurando fisioterapeuta para ajudar Filipe na academia.
Gente, encontrei uma avó maravilhosa que preparou todas as condições perfeitas de exercícios para sua netinha autista. Inclusive mandou fazer uma bicicleta especial para ela . Eu tentei ensinar Filipe a andar de bicicleta, quando ele era pequeno, mas nunca consegui. Ele nunca se interessou.Hoje em dia eu acho que gostaria sim. E olha esta bicicleta , funciona porque na verdade é um triciclo. Mas não importa , o bom é ver eles terem o prazer de viver a vida fazendo o que todos fazem.
Vejam o site da linda e graciosa  Paloma , http://www.autista-no-lar.org/index.htm e veja como a sua avó Nielce cuidou da Paloma criando todo um esquema onde ela pudesse se exercitar e viver em sociedade. Vale a pena visitar esta página pois ela contém muito ensinamento para   todos os pais de autistas.
Nielce parabéns por todo seu trabalho, fiquei muito feliz de te conhecer.
Ray

Aqui o diário com algumas das atividades  de Paloma . http://www.autista-no-lar.org/diario-fisio2.htm

Em um só aparelho num pequeno espaço, o aparelho oferece aproximadamente 40 exercícios diferentes aonde o autista pode ser condicionado fisicamente!


E aqui a bicicleta adaptada

quarta-feira, 2 de junho de 2010

UMA PRINCESA EM COMA , PODERÁ SALVAR CRIANÇAS DE TODO BRASIL!

UMA PRINCESA EM COMA , PODERÁ SALVAR CRIANÇAS DE TODO BRASIL.
Este título é verdadeiro . A Princesa é Flávia , filha de Odele do blog http://flaviavivendoemcoma.blogspot.com/
Flávia já é muito conhecida no Brasil e até mesmo em muitos países através da sua mãe Odele, que sempre lutou por ela desde o momento em que ela sofreu um acidente na piscina. Flávia mergulhava , quando teve os seus cabelos sugados pelo ralo da piscina, provocando danos no cérebro , deixando-a em coma vigil. Isso aconteceu quando a menina tinha 10 anos. Hoje Flávia tem 22 anos. Parece uma Princesa dormindo, serena e linda . Mas quanta coisa perdeu esta Princesa! Foi tomado dela seu direito de viver a vida plenamente , por causa deste acidente! Em seu coma vigil ,ela deve perceber o amor incondicional que sua mãe , lhe dedica todos os dias. Suas unhas são feitas todas as semanas , sua pele hidratada todos os dias com óleos especiais  . Toma sol e passeia ao ar livre todas as manhãs! E conta também com uma equipe para ajuda-la a não ter mais danos no seu corpo devido a sua imobilidade. Odele sua mãe, mudou sua vida radicalmente para estar ao seu lado , deixou  de trabalhar para se dedicar a esta Princesa . O seu computador está no quarto de Flávia , para que ela tenha uma constante vigília . Odele também move a Princesa , várias vezes durante o dia .Por isso Flávia não possui nenhuma escara . Isso é uma conquista muito grande , pois a escara acomete quem está acamado por longos períodos . E Flávia está há mais de 12 anos, em coma vigil. Odele faz muito mais que isso, se vocês lerem o blog , vão ver o que sente e faz esta mãe por sua filha . Apesar de fazer tudo que é possível, existem danos que Odele não pode reparar. A emoção é forte demais ao lermos a história de Odele e Flávia.

Pois esta mãe com toda sua dor, luta para que a lei , SEGURANÇA NA PISCINA seja aprovado. Odele criou um blog e passou a relatar todos os acontecimentos desta tragédia. http://flaviavivendoemcoma.blogspot.com/ Seu relato e dor de mãe comoveu o Brasil e outros países . Reportagens foram feitas na tv, jornais e revistas até chegar a um político. O deputado Dr. Rosinha conseguiu que, fosse PROTOCOLADO um projeto de lei federal para SEGURANÇA NAS PISCINAS. Ralos de piscinas são perigosos e têm causado acidentes graves e fatais pelo Brasil afora. Um Projeto de Lei para Segurança nas Piscinas, sempre foi o que buscou Odele através do blog . Este projeto se apoiado e VOTADO pode salvar muitas vidas. Leia mais no blog Flavia, http://flaviavivendoemcoma.blogspot.com/

ODELE, sabemos que nada que se faça vai tirar a sua dor , mas a sua voz contra tudo que aconteceu com sua Princesa Flávia , conseguirá com esta vitória que muitas crianças do Brasil, não percam sua vida ou sofra danos desastrosos. Um beijo grande para ti e minha linda Princesa Flávia!
Boa semana para todos. Ray
 (Flávia na foto pequenina e antes do acidente)  Produzida  pela artista e web designer Isabel Filipe do blog

terça-feira, 25 de maio de 2010

Autistas ARTISTAS.

   Hoje vou falar de Bruno um Artista que é autista. Um artista que pinta e toca bateria muito bem!
Bruno é de uma sensibilidade incrível ,próprio de quem tem autismo.
De uma beleza serena e  marcante ,com lindos olhos azuis, Bruno, se destaca com sua arte perfeita.
 Ele pinta quadros abstratos. foto
Ajuda  também a mãe pintando,  delicadas e lindas caixas de chá que ela vende . Veja esta como é fofa para colocar saquinhos de chá.

 Ele é um artista nato, com muita sensibilidade  e destreza nas mãos.
 Bruno é um autista asperger, consegue dizer o que sente  e possui uma grande inteligência emocional e prática.
  Luísa sua mãe é outra artista  . Bruno e a irmã herdaram toda a sensibilidade artística dela.
Luísa pinta para ajudar no orçamento da casa e para dar ao Bruno e a irmã uma melhor condição de vida . Eles por sua parte retribuem este amor com muita arte. A filha de Luísa faz lindas bijuterias de biscuit , a sua jovialidade de adolescente a faz criar cores vibrantes e vivas que encantam  na foto acima.
 Luísa tem um blog com um nome muito apropriado http://aminhaartenasceuporamor.blogspot.com/
Isso é verdade , porque ela se desdobra para cuidar de todas as necessidades de Bruno, pintando telas  para vender.Uma que me emociona muito é esta tela que simboliza o autismo.
A mulher e a menina são Luísa e a filha. Bruno a pomba que não voa , se aninha e aquieta com elas.
   Lindo não é?
 O amor de Luísa e  a força de vontade  para ajudar o filho são sua fonte de inspiração! O autismo não foi barreira para ela se acomodar, pelo contrário lhe deu forças para ver o que podia fazer .
 E não é só isso , ela também faz bijuterias lindas que são vendidas pelo blog.
 Vele a pena conferir toda sua produção no seu segundo blog http://sercristal.blogspot.com/
 Todo o empenho da Luísa serve de exemplo para todas nós mães , para não esmorecer ou se abater, diante do autismo de nossos filhos . As ações de Luísa também conferem dignidade a pessoa de Bruno e o encentiva a ser produtivo e útil.
A arte de Bruno nasceu deste amor de mãe.
 Vale também ressaltar que a irmã está presente nesta luta , encentivando o irmão e a mãe nesta caminhada.
Isso mostra que Luísa soube dar amor em dose exata para os dois.  Por isso não existe disputa de afeto entre irmãos!
Bruno é um artista muito especial e merece ter seu lugar na sociedade. E é isso que busca Luísa com seu exemplo.
 Mães de autistas ,  aspergers ou clássicos , se esforcem em aflorar o potencial de seus filhos com arte , seja ela na música, dança, esportes, natação , pintura, escultura , trabalhos artesanais. Eles precisam mostrar que o que tem dentro de si através de seus atos criativos. Acreditem! Apostem!
 Luísa, Bruno, irmã do Bruno , parabéns por toda as suas conquistas artísticas.
Um beijo grande meu e de Filipe.
Ray