Biografia Filipe Gonçalves Mélo.

Biografia Filipe Gonçalves Mélo.
Filipe Gonçalves Vieira Mélo.Autodidata. Pintura à óleo abstrata em vários tamanhos até 2mx3m. Desenho com pintura. Desenhos em A 4. Exposição na Mostra Morar mais por Menos RJ e Feira Reacess RJ. Entrevista na GNT. Parque das Ruínas. Santa Teresa RJ.Revista:Entender a mulher. Editora Moi SP.Exposição na morar por Menos Lagoa RJ. Correio da Manhã- Portugal. Coluna. Lídia Soares.Revista Época . Entrevista Cristiane Segatto.

domingo, 22 de agosto de 2010

Pesquisa da UFSCar sobre crianças autistas é premiada internacionalmente.

CLASSIFICADO EM PRIMEIRO LUGAR, O ESTUDO DESENVOLVE PESQUISA QUE APRESENTA RESULTADOS POSITIVOS EM CRIANÇAS AUTISTAS.
A aluna Daniela Ribeiro, pesquisadora do Programa Mestre Libras

Pesquisa de doutorado realizada no Programa de Pós-Graduação em Educação Especial (PPGEEs) da Universidade Federal de São Carlos (UFSCar) foi reconhecida internacionalmente no " Concurso 2010 de Projetos de Estudantes", promovido pelo Grupo de Estudos sobre Comportamento Verbal, da Association for Behavior Analysis International (ABAI). Classificado em primeiro lugar, o estudo desenvolve pesquisa que apresenta resultados positivos ao buscar desenvolver a linguagem de crianças com autismo. O prêmio foi recebido no mês de maio, durante a convenção anual da entidade, no Texas.
A pesquisa foi realizada pela aluna Daniela Ribeiro, do PPGEEs, pesquisadora do Laboratório de Aprendizagem Humana, Multimídia Interativa e Ensino Informatizado (LAHMIEI) da UFSCar. O trabalho premiado é o projeto de doutorado da aluna, intitulado " Aquisição de Tato e de Mando e Controle por Abstração através de Discriminações Condicionais por Crianças com Autismo" , orientado pelo professor Celso Goyos, do Departamento de Psicologia da UFSCar, em parceria com o professor Caio Miguel, da California State University.
Em seu trabalho, que está em andamento, a pesquisadora buscou verificar a aquisição de tato e mando em três crianças com autismo. O tato seria quando a criança consegue dizer o nome de algo que está em sua frente e o mando é quando ela pede algo que não vê. De acordo com Daniela, estudos apontam que as crianças com autismo podem ter problemas com o controle por abstração, ou seja, ela compreende o que é um círculo azul, por exemplo, mas pode ter dificuldade de reconhecer o círculo se mudarmos sua cor. Quando há a troca entre formas e cores, a criança pode ter dificuldade de recombinar.
Os resultados mostraram que a pesquisa conseguiu atingir o objetivo de estimular a comunicação dessas pessoas que têm atraso de linguagem. De acordo com a doutoranda, a intenção da pesquisa é criar procedimentos para buscar o desenvolvimento da fala, a fim de que isso possa ser usado em programas de ensino de linguagem para crianças com qualquer atraso de linguagem.