Biografia Filipe Gonçalves Mélo.

Biografia Filipe Gonçalves Mélo.
Filipe Gonçalves Vieira Mélo.Autodidata. Pintura à óleo abstrata em vários tamanhos até 2mx3m. Desenho com pintura. Desenhos em A 4. Exposição na Mostra Morar mais por Menos RJ e Feira Reacess RJ. Entrevista na GNT. Parque das Ruínas. Santa Teresa RJ.Revista:Entender a mulher. Editora Moi SP.Exposição na morar por Menos Lagoa RJ. Correio da Manhã- Portugal. Coluna. Lídia Soares.Revista Época . Entrevista Cristiane Segatto.

sexta-feira, 27 de agosto de 2010

CÃES TREINADOS PARA AJUDAR AUTISTAS.

Estou sempre buscando coisas novas para nossos autistas e me deparei com essa história maravilhosa do Gabriel.  Ele tem autismo do tipo Asperger. Mas precisa de vigilância 24 horas por dia. Certa vez sua mãe
 Heather Wright nos conta, que Gabriel se levantou de madrugada e tirou tudo da geladeira e espalhou pelo chão da cozinha. Imagine o estrago quando sua mãe acordou......
 Agora ela diz que isto não acontece mais, pois se o menino acordar a noite seu cão que fica com ele o tempo todo a acorda e avisa que ele se levantou.  Ah eu gostaria muito de ter um cão assim para o Filipe , pois , ele às vezes desce para o andar de baixo de madrugada, isto me força muitas vezes a passar a noite com ele para o vigiar. Meu medo é eu dormir profundo e ele descer e dar convulsão no andar abaixo sem que nínguem o veja. Isso me tira muitas noites de sono. Se Filipe tivesse um cão assim , eu poderia dormir tranquila de novo.
 Mas conseguir um cão assim , não é fácil lá. e o preço é salgado $ 10.000 . Em 2 vezes . É uma espécie de Seguro para o cão.  Custa tão caro que a mãe teve de fazer uma campanha de arrecadação para obter o cão de guia.  Com tudo isso , ainda é preciso esperar muito .Demora cerca de 18 meses da aprovação, até um cão de serviço está pronto para seu proprietário. Para voce ver como é o site onde existem os cães treinados clique em: http://www.wilderwood.org/ São inúmeros as vantagens de ser ter um cão guia. Eu copieis algumas vantagens do site acima
*  Serviço de Cães

Após a conclusão da sua formação , os cães são colocados com o seu parceiro com deficiência.
Wilderwood Service Cães treina cães-guias para ajudar pessoas com doenças cérebro a lidar com as lutas da vida diária.
Desde a década de 1940, cães de serviço tem vindo a mudar a vida dos parceiros com deficiência.
cães Wilderwood servir parceiros :
*Transtornos emocionais
*Transtornos de Ansiedade
*Alzheimer e demência
*Retardo Mental e Autismo
*Lesão Cerebral ( traumática ou química)
*Fornecendo amor e companheirismo, serviço cães aumentar imediatamente a independência do seu parceiro e nível de funcionamento.
*suporte ao cliente e pedir ajuda durante uma crise mental
*Proporcionar a redução do stress e quebrar as barreiras sociais
*Lembrar- medicação 
*Equilíbrio, abrir portas, ligar as luzes de ligar / desligar , recuperar itens e muito mais
*Benefícios para os prestadores de cuidados médicos incluem:
*Menor necessidade de serviços de apoio
*Maior satisfação do cliente através da melhoria da qualidade de vida *

Eu já vi em uma novela  com um cão que ajudava um cego , mas confesso ainda não vi nenhum cão treinado para autistas aqui no Brasil.   Se alguém conhece  por  favor me contar no  e-mail rayefilipe@gmail.com
 No vídeo em ingles voce poderá ver como é benéfico um cão guia para crianças com autismo. Clique no link abaixo. http://www.wilderwood.org/autism/autism_dogs_video.html
 Toda pesquisa do post de hoje foi feita na matéria : Um presente para Gabriel http://www.blounttoday.com/news/2010/jun/17/gift-gabriel/
 O site da mãe do Gabriel http://www.giftforgabriel.com/
Gabriel Wright, que é autista, as bolas que está mergulhado é a  transição para outras  atividades diferentes. A pressão das bolas ajuda a acalmá-lo. Services Group, Knoxville.
 
Uma coisa que gostei também, foi ver a alegria de Gabriel na piscina de bolinhas,  até hoje Filipe gostaria muito de entrar numa destas rs , mas não encontro uma piscina de bolinhas suficiente grande  para ele rs
 o menino aqui tem 1.88m rs . Mas pode-se fazer uma para ele, não pode? rs
 Espero que gostem da matéria!
Ray


¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨
 PARA MAIORES INFORMAÇÔES CLIQUE EM http://www.berginu.edu/

quinta-feira, 26 de agosto de 2010

Autista estudante do ensino médio tem a pintura em Metropolitan Museum of Art .



Amoako Buachie , 18, com  a sua professora de arte Audrey Lacy na Escola Pública . À direita é a sua pintura, "Meu amigo André. a medida é 12 x 8


   Eu sempre falo aqui da importância da arte para o autista e sua comunicação. Quando eles conseguem fazer isso é como que se libertasse um pouco do seu mundo interior. Este foi o caso deste rapaz de 18 anos Amoako Buachie . Ele nos diz:
" Quando eu faço a minha arte, eu me sinto muito animado por dentro quando eu uso cores brilhantes para me expressar ", Buachie escreveu em uma mensagem anexada ao seu retrato em aquarela marrom e azul intitulado "Meu  Amigo André. " Gosto de desenhar e pintar. " disse Amoako.
Ele estuda numa escola pública  Municipal em Brighton Beach  e sua pintura foi escolhida entre 800 concorrentes. Em um programa da Secretaria de Educação.
Ser um artista  me faz sentir muito especial e talentoso ", Amoako escreveu.
   Akosua Mainu , 46 anos , mãe de Amoako, emigrara de Gana para  Brooklyn à 15 anos,  nos contou que Amoako tinha problemas para dormir à noite , ele fazia birras , se jogava no chão e corria pelo corredor e tudo isso tremia o edifício.Tanto barulho fez com que um dia a vizinhança chamasse a polícia. Ela sofria por causa deste sério problema de sono de Amoako, em dezembro de 2009 pediu ajuda para Amoako e a noticia saiu no Nydaily News veja reportagem completa do caso: :http://www.nydailynews.com/ny_local/brooklyn/2009/12/15/2009-12-15_single_mom_seeks_help_for_artistic_son_with_autism.html
 Mas ele parou com tudo isso, quando começou a frequentar a classe especial da escola Municipal e foi aí que conheceu a professora de arte Audrey Lacy. Foi introduzido numa classe menor de 4 alunos . A mãe Mainu, disse que ele  melhorou muito desde então....
  Esta melhora se deu por causa do uso da arte e por ele estar numa classe menor. E porque ali ele podia mostrar o seu potencial com a arte, já que desde pequeno gostava de desenhar.
 Amoako , agora  vai ter a sua pintura em um dos museus mais badalados e famosos o Metopolitan Museu.
 Ele vai ficar nesta escola até os 21 anos , onde vai aprender mais arte e aprender a se socializar mais e mais...
 A sua professora de arte ,Audrey Lacy, fez uma experiência assim com o grupo de Amoako.
Sentou os quatro , mas de um modo que dois ficasse em frente aos outros dois. Pediu que eles olhassem para o outro da sua frente. Ela comenta que Amoako manteve bom contato olho a olho com André que estava a sua frente e assim ele pode reproduzir muito bem o Seu Amigo André.
Quando ela viu o produto final, Lacy sabia que ela tinha de apresentar a aquarela ao concurso de arte .
"Ele é tão criativo e muito talentoso ", afirmou Lacy . "A arte é a sua saída, e ele está muito orgulhoso de si mesmo. " "É o maior sentimento ", disse sua mãe.
A pintura esteve em exposição no Metropolitan de 8 junho - 8 agosto .2010
  Eu espero de coração que Amoako possa crescer mais e mais com sua arte e assim conseguir se sentir mais feliz.
 Abraço à todos.
Ray

Esta materia foi extraída  do site http://www.nydailynews.com/ny_local/brooklyn/2010/05/11/2010-05-11_autistic_artistic_and_in_met_hs_senior_blossoms_in_program.html









domingo, 22 de agosto de 2010

UM ROBÔ QUE INTERAGE COM O AUTISTA



Keepon é  pequeno robô amarelo  projetado para estudar o desenvolvimento social, interagindo com as crianças. Keepon foi desenvolvido pelo professor Hideki Kozima do Instituto Nacional de Tecnologia da Informação e Comunicação (NTIC), em Kyoto , no Japão. Keepon tem quatro motores, uma pele de borracha, duas câmeras em seus olhos, e um microfone no seu nariz. Um fofo.
No contexto de Kozima , Keepon tem sido usado para estudar os mecanismos subjacentes à comunicação social. Sua aparência simples e comportamento são destinados a ajudar as crianças, mesmo aqueles com transtornos de desenvolvimento como o autismo , para compreender suas ações e emoções. O robô, geralmente sob o controle de um teleoperador , interage com as crianças em escolas e centros de recuperação para transtornos de desenvolvimento desde 2003.
 Veja o que Kozima criador diz sobre o robô em relação ao autismo:
``Minha motivação na pesquisa sempre foi o desejo de entender a comunicação humana, e o processo de desenvolvimento por trás de linguagem, para que eu possa recriar o modelo de máquinas. Foi com esse fluxo de pesquisa que eu encontrei o autismo. O autismo é uma deficiência na capacidade de comunicação verbal e não verbal. Ao entender o autismo, podemos obter um conhecimento dos processos cognitivos por trás normal de comunicação. Então eu comecei a construir robôs como uma plataforma para adquirir esse conhecimento e demonstrar as minhas conclusões.
Então eu decidi criar um simples robô, para que as crianças sejam capazes de entender intuitivamente as intenções do robô e expressões. Keepon eu projetei em meados de 2002, e com a ajuda de engenheiros da Kokoro, Keepon nasceu em março de 2003.
Em geral, as pessoas pensam que as crianças autistas não interagir com os outros porque eles não têm motivação para fazê-lo. Mas eu tenho uma opinião diferente. Eu acho que as crianças autistas realmente querem interagir com o mundo exterior, mas não pode.
As crianças autistas geralmente terá medo de Keepon no início, mas eles também são muito curiosos. Após vários meses eles vão entender que Keepon não vai prejudicá-los, e depois vai começar a vê-los voluntariamente, tocar e fazer contato visual com ele. Embora o processo é diferente para cada um, quase todas as crianças autistas vêm para desfrutar de suas interações com Keepon. As crianças autistas que têm dificuldade em interagir com outras pessoas pode tornar-se amigo de Keepon.
Embora Keepon é simples, pode fazer contato visual com as pessoas e expressar emoções por subindo e descendo e inclinando a sua cabeça. Eu acho que as crianças autistas são capazes de processar estes movimentos simples, compreender o estado interno Keepon, e interagir com Keepon com mais facilidade. texto extraído do site http://www.getrobo.com/getrobo/2008/11/q-after-people-heard-about-the-news-of-keepon-being-commercialized-some-readers-asked-why-the-robot-had-to-be-so-expens.html
   Keepon tornou-se importante, como uma sensação na internet nos últimos anos desde que foi lançado em 2007 veja o video:





(Ele é ótimo dançarino), mas o potencial para este tipo de tecnologia para ajudar as crianças com autismo é a exploração de maior valor.
Em julho de 2010 surgiu outro robô para interagir com as crianças com dificuldades, foi publicado no Times http://www.nytimes.com/2010/07/05/science/05robot.html?_r=3&pagewanted=1
 Paro, a foca robô que está revolucionando o cuidado também com os idosos. foto(http://latimesblogs.latimes.com/technology/2009/01/senior-technolo.html
Paro é um robô modelado como se fosse uma foca bebé.Foto (http://www.botjunkie.com/2008/04/10/paro-robot-therapy-seal-just-wants-your-love/) Ela vibra as mãos e pés quando acariciada, pisca luzes e abre os olhos com barulhos altos e uivos quando manipuladas ou a Dois microprocessadores sob sua pêlo branco ajustam seu comportamento com base em informações de dezenas de sensores que monitoram o som escondido, temperatura, luz e toque. e reconhece o som de seu nome e, ao longo do tempo, as palavras que ouve com freqüência.A gente fica muito feliz de ver os cientistas tentando com a robótica ajudar os nossos autistas da melhor maneira possível. Keepon e Paro  são uma espécie de terapia , a Paro é como um animal de estimação e Keepon um amiguinho leal.
 Bom domingo a todos.
Ray

Uma iniciativa bonita para ajudar autistas que fazem arte. Inclusão social.


 Achei muito interessante a iniciativa de JAVÁMO COFFEES http://www.javamo.com/artforautism/contest/
 Esta CIA que fica na Flórida,  cria cafés com sabores exóticos , como o de café com coco e outros delícias , percebeu a dificuldade de crianças autistas que desenvolveram o dom da arte mais que não têm oportunidade para mostra-las , montou um programa de ajuda para elas , que além de valorizar esta arte tão especial , ainda os ajuda a ter mais estrutura interna e se sentir uma pessoa viva na nossa sociedade.
 O Programa consiste na escolha de pinturas que vão compor as embalagens do café. No site do Javamo existe um formulário para a inscrição das pinturas autistas. E o bom para eles é que toda esta boa ação é debitada no imposto de renda da empresa. Eu só não gostei do item SELEÇÃO, porque isto impede que autistas com uma pintura mais simples participe. Sou a favor de qualquer rabisco , pois ele um dia se transforma em pintura se houver estimulação, principalmente esta da JAVÁMO . Filipe começou com rabiscos.  Qualquer coisa para mim que vem do autista é arte, porque evoca o seu inconsciente.O nosso Brasil é um grande produtor de café e de coco natural , a Madonna se apaixonou pelos nossos cocos e investiu neles criando uma marca própria. Os empresários do Brasil podem fazer o mesmo com os nossos autistas que sabem fazer arte muito bem. A querida Cláudia da APADEM em volta Redonda organizou uma exposição de artistas autistas que fazem uma arte maravilhosa. Confiram no blog da Cláudia.http://apadem.blogspot.com/2010_05_01_archive.html .  Eu ia  doar uma tela do Filipe para esta exposição da APADEM , mas não deu tempo de envia-la. Na próxima Cláudia, pode contar conosco!
Aqui um trecho da proposta do JAVÁMO para nossos empresários verem como se faz. Isso sim é que inclusão social para os autistas . Parabéns ao JAVÁMO!
¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨
Trecho tirado sitehttp://www.javamo.com/artforautism/contest/  Nosso objetivo na arte da Fundação para o autismo é fornecer recursos adicionais para as crianças com autismo,suas famílas e seus cuidadores. Nós nos concentramos em Applied Behavior analiysis ( ABA) técnicas que melhoram a experiência do ensinoe aprendizagem para todos os participantes.
Acreditamos firmemente que estas estratégias combinadas com a terapia da arte, são realmente a melhor maneira de apoiar o crescimento e desenvolvimento das crianças com autismo.
 A arte desempenha um papel importante na arte do autismo devido ao seu potencial incrível  como uma ferramenta de comunicação. A grande maioria, 60% das crianças com autismo tem severamente limitado
ou nenhuma habilidade de comunicação. Através da arte, crianças com autismo descobrem um novo mercado para auto-expressão.
 NOSSA MISSÃO , sensibilizar o Autismo Espectro Desordem e desenvolver programas que irão transformar  a vida das crianças com ASD e assim apoiar , pais, professores , cuidadores  , para ajudar as crianças com autismo levar uma vida mais produtiva e feliz .
JAVÁMO COFFEES.
 Continuar lendo este post em http://www.arteautismo.com/7568.html?entryId=d45513ac355eb569f134eed5fd228658
 Um bom domingo à todos
Ray




Pesquisa da UFSCar sobre crianças autistas é premiada internacionalmente.

CLASSIFICADO EM PRIMEIRO LUGAR, O ESTUDO DESENVOLVE PESQUISA QUE APRESENTA RESULTADOS POSITIVOS EM CRIANÇAS AUTISTAS.
A aluna Daniela Ribeiro, pesquisadora do Programa Mestre Libras

Pesquisa de doutorado realizada no Programa de Pós-Graduação em Educação Especial (PPGEEs) da Universidade Federal de São Carlos (UFSCar) foi reconhecida internacionalmente no " Concurso 2010 de Projetos de Estudantes", promovido pelo Grupo de Estudos sobre Comportamento Verbal, da Association for Behavior Analysis International (ABAI). Classificado em primeiro lugar, o estudo desenvolve pesquisa que apresenta resultados positivos ao buscar desenvolver a linguagem de crianças com autismo. O prêmio foi recebido no mês de maio, durante a convenção anual da entidade, no Texas.
A pesquisa foi realizada pela aluna Daniela Ribeiro, do PPGEEs, pesquisadora do Laboratório de Aprendizagem Humana, Multimídia Interativa e Ensino Informatizado (LAHMIEI) da UFSCar. O trabalho premiado é o projeto de doutorado da aluna, intitulado " Aquisição de Tato e de Mando e Controle por Abstração através de Discriminações Condicionais por Crianças com Autismo" , orientado pelo professor Celso Goyos, do Departamento de Psicologia da UFSCar, em parceria com o professor Caio Miguel, da California State University.
Em seu trabalho, que está em andamento, a pesquisadora buscou verificar a aquisição de tato e mando em três crianças com autismo. O tato seria quando a criança consegue dizer o nome de algo que está em sua frente e o mando é quando ela pede algo que não vê. De acordo com Daniela, estudos apontam que as crianças com autismo podem ter problemas com o controle por abstração, ou seja, ela compreende o que é um círculo azul, por exemplo, mas pode ter dificuldade de reconhecer o círculo se mudarmos sua cor. Quando há a troca entre formas e cores, a criança pode ter dificuldade de recombinar.
Os resultados mostraram que a pesquisa conseguiu atingir o objetivo de estimular a comunicação dessas pessoas que têm atraso de linguagem. De acordo com a doutoranda, a intenção da pesquisa é criar procedimentos para buscar o desenvolvimento da fala, a fim de que isso possa ser usado em programas de ensino de linguagem para crianças com qualquer atraso de linguagem.

terça-feira, 17 de agosto de 2010

Nova pintura de Filipe.

  Eu fiquei muito feliz quando Filipe terminou esta pintura . Me parece que ele nos tenta mostrar o que sente. Perguntei cor por cor quem eram os bonequinhos. Mas que bonequinho que nada , para ele são figuras reais . E ele falou com sua linguagem própria, quem eram  O personagem  pintado de marron é o Pai, o Etiene  com o fundo em bordô , note que ele tem um braço grande estentido como que indicando a direção, O personagem azul é o Filipe que está no meio , ao fundo dele a cor  verde que parece escoar deixando uma saída , será?????  A personagem em cor de rosa sou eu . Eu creio que cada vez mais o Filipe está se comunicando conosco. A pintura é um meio excelente para isso.
Um abraço grande para todos.
Ray