Biografia Filipe Gonçalves Mélo.

Biografia Filipe Gonçalves Mélo.
Filipe Gonçalves Vieira Mélo.Autodidata. Pintura à óleo abstrata em vários tamanhos até 2mx3m. Desenho com pintura. Desenhos em A 4. Exposição na Mostra Morar mais por Menos RJ e Feira Reacess RJ. Entrevista na GNT. Parque das Ruínas. Santa Teresa RJ.Revista:Entender a mulher. Editora Moi SP.Exposição na morar por Menos Lagoa RJ. Correio da Manhã- Portugal. Coluna. Lídia Soares.Revista Época . Entrevista Cristiane Segatto.

segunda-feira, 10 de setembro de 2012

Dilma Rousseff não ajuda os autistas, torturados psicologicamente, porque não recebem condições de tratamento no Brasil!

PRESIDENTA DILMA ROUSSEF CHORA AO LEMBRAR DA TORTURA RECEBIDA NA DITADURA. NÓS MÃES DO BRASIL CHORAMOS, PORQUE NÃO EXISTE NO BRASIL MEDIDAS EFICAZES DE COMBATE AO AUTISMO. SOMOS TORTURADAS DIA E NOITE SEM ESPERANÇA E VIMOS ESTARRECIDAS A TO
RTURA SILENCIOSA E PSICÓLOGICA QUE SOFREM NOSSOS FILHOS COM AUTISMOS. A PRESIDENTA CHOROU E GANHOU INDENIZAÇÃO, SOFREU , MAS SE RESTABELECEU E NOSSOS FILHOS MULHER PRESIDENTA DILMA ROUSSEF? ATÉ HOJE O QUE VOCE FEZ EFETIVAMENTE PELOS AUTISTAS E SUA SAÚDE?








Pois primeira mulher Presidenta do Brasil Dilma Roussef Não Ajuda os autistas.Nunca vimos isso. Dilma é mãe, sabe o que é Gerar um Filho. E sabe como é dificil ter um filho com autismo. Presidenta Dilma Roussef , voce chorou ao lembrar da ditadura chorou ao lembrar da Tortura. Mas voce pode falar e até pedir indenização, que ganhou, por causa disso. Imagine agora um ser brasileiro autista que sofre calado , não por opção , mas por causa do autismo, sofre em silêncio com a falta de recurso de tratamento adequado, leis especificas e escola adequada.Sofre Presidenta.Sofre e muito, voce não tem idéia da desumanidade disso. ISSO É TORTURA, PSICOLÓGICA. TORTURA moral QUE NÂO TEM INDENIZAÇÃO, igual a que voce recebeu. TORTURADOS também estão os pais, que já não sabem o que fazer para ajudar os filhos.Queremos medidas efetivas já. Apoio a pesquisa do autismo, com a criação do Laboratorio de Excelência aos níveis de laboratórios internacionais. Temos o nossos cientista expert em autismo Alysson Muotri que já com sucesso comprovado, como a cura do neurônio autista . Nós mulheres , mães do Brasil queremos este cientista aqui para nos ajudar e dar esperança. CHEGA DE TORTURA! Ray Gonçalves Mélo

5 comentários:

  1. Olá Ray, pensava eu que já aqui tinha comentado, mas... aqui venho.

    Não sei o que a presidente Dilma e o seu governo fez ou não no Brasil em prole dos autistas. Espero que cada vez apostem mais na socialização e integração dos meninos/jovens/adultos/séniores autistas. E que pensem no dia a dia dos pais que precisam de muito apoio. Seria bom que pensassem no trabalho protegido ou nos CAO - centros de actividades ocupacioais. E em lares de rectaguarda, para apoio esporádico, quando preciso pelos pais ou familiares, e também em lares definitivos.

    Seria bom que o Filipe pudesse expor a sua arte ou ter um trabalho na área de que gosta.

    Beijos Ray :)

    ResponderExcluir
  2. oi Mário, o Brasil tudo é precário. Nada tem, nada existe para autistas em leis especificas. Não existe CAO. Nem lugares para abrigar os autistas caso os pais morram. Parentes teriam que assumir. Quantos luto para que a arte de Filipe continue através de atividade remunerada. Eu gasto muito com ele. Se ele tivesse uma atividade poderia estar fazendo uma poupança para ele para o futuro, mas nunca tive resposta. Quem está preocupado com autistas? Eles não dão ibope. Aqui no Brasil é uma tortura ser autista e para os pais também. Nossa esperança, é que a Presidenta Dilma, mulher como nós se sensiblize, ela sabe o que é tortura e o que é ser mãe. Por isso desabafei aqui.............. Abraços. Ray

    ResponderExcluir
  3. Ray, não pense que é só no Brasil que é difícil ter um filho com autismo por falta de incentivos e apoios locais. Em Portugal tem sido a minha luta. Há zonas não cobertas com capacidade de resposta específica para autistas e para deficientes em geral. Uma luta parmanente que se pode acentuar agora com a crise financeira e económica que passa pelo país e pela Europa do sul...
    Fez bem desbafar. Há sempre alguém que lê.
    O Bruno vota nas eleições...
    Gostei muito da foto que colocou no cimo do Blog.

    Abraços para a Ray e Filipe :)

    ResponderExcluir
  4. Oi Mário, eu sei da crise da Europa nos jornais. E graças a Deus voce foi prudente e se preparou para ela, porque sempre pensou no Bruno, no futuro dele. Dá gosto ver no Aromas de Portugal, o quanto Bruno é bem amado, bem cuidado. O sorriso dele me contagia. Amo ver as férias que voce e Necas dá para ele.
    Mas amigo, Brasil é Brasil, tá atrasado em muitas coisas. Para voce ter uma idéia, o Filipe tá sem escola. A que pagava cara para ele que ficou uns 12 anos só fez atrasa-lo mais ainda.Eu reclamava e a psicologa dela sempre dizia que Filipe regrediu, que não era o momento dele. Não o incluiam ele na sala de computadores, porque acham que ele não ia conseguir. E ele vivia solto pela escola e fazia coisas de jardim de infancia no caderno. Quando entrou já sabia ler e escrever e fazia ditados, contas de dividir, somar, multiplicar e prolemas mais fáceis, regrediu tanto que só fazia 1+1
    Sem contar que a professora dele falou que ele xingou ela com palavrao que nem sabe falar. Tirei da escola e ensinei mexer no Pc , ele desenha, faz busca, escuta música, joga jogos simples e sua aparência até mudou. A diretora da Escola é muito boa, ela queria o melhor, mas os profissionais dela sao zero. Busquei aqui escolas para adultos autistas nao achei, não aceitam. Aqui nao tem CAO
    POr pior que seja a crise na Europa aqui é muito pior. Ray

    ResponderExcluir
  5. Olá Ray!

    Vejo que aí também não é pera doce ter um filho com autismo. Claro que não. Sei que no Brasil estão dando importância ao tema, até postei, há uns dias, algo interessante sobre uma nova lei aí, mas compreendo-a bem Ray. Nós cá poderiamos estar muito melhor se tivessem dado mais importância à parte social e humana, em especial aos deficientes e aos autistas. Deram ao futebol e às auto-estradas...

    Vamos lutando e fazendo o mundo mudar para melhor. Espero. Quando o Bruno nasceu fui eu que lhe fiz o diagnóstico e andei de médico em médico até confirmarem o autismo em Espanha. Vai fazer em breve 25 anos. Hoje os pais de portadores do espectro do autismo sempre têm mais informação e apoios do que em outros tempos. Mas importa melhorar. Sempre e cada vez mais. Pela inclusão. Da nascença à velhice!

    Beijinhos Ray e Filipe :)

    ResponderExcluir